Perturbações neurológicas funcionais: um guia para pacientes

incluindo pseudocrises não-epiléticas,  doenças do movimento funcionais e outros sintomas funcionais

Hemi

neurosymptoms.org

Sintomas dissociativos . "sentindo-se fora da realidade"

O que são sintomas dissociativos?

Sintomas dissociativos são experienciados frequentemente em conjunto com outros sintomas funcionais descritos neste website. Pode ser muito útil identifica-los e percebê-los para comprender a natureza dos seus sintomas e aprender como recuperar controlo do seu corpo.

 

Sintomas dissociativos incluem:

 

Despersonalização – um sentimento que o seu corpo não pertence exactamente a si ou que está desligado de si.

 

Desrealização – um sentimento que está desligado do mundo à sua volta ou "fora da realidade".

 

Para uma descrição detalhada dos sintomas dissocativos pode fazer o download do artigo here  o qual os descreve para uma revista de neurologia

 

Aqui estão algumas das formas das pessoas descreverem a despersonalização e a desrealização:

 

Despersonalização

 

Comum: ‘Eu sentia-me estranho/esquesito’, ‘Eu sentia-me como se estivesse a flutuar’, ‘Eu

sentia-me sem corpo/desligado/destacado/longe de mim mesmo", "à parte de tudo", ‘num lugar in a place of my own/ alone’, ‘como se estivesse lá mas não estivesse", ’eu podia ver e ouvir tudo mas não podia responder’

 

Menos comum:"como uma marioneta","como um robot", "a representar", "não conseguia sentir nehuma dor", "como se eu fosse feito de cardboard', "eu sentia-me como se fosse apenas uma cabeça presa num corpo", " como um espectador a olhar para mim mesmo na TV’, ‘como uma experiência fora do corpo", ‘sentia as minhas mãos ou pés menores/maiores", "quando eu tocava nas coisas não sentia como se as tivesse a tocar"

 

Desrealização

 

"o ambiente em volta não parecia real/longínquo"; "senti-me fora da realidade", "estava a olhar o mundo através de um video", "sentia-me distante do ambiente envolvente", "os objetos pareciam diminuídos de tamanho/ lisos / como num sonho / tipo desenhos animados / artificiais / não sólidos".

 

Porquê que é importante descobrir mais sobre sintomas dissociativos?

 

Estes sintomas ocorrem em todos os tipos de situações. Muitos pessoas experienciam-nos em algum grau quando têm uma constipação ou privação de sono.

 

Compreender o que são sintomas dissociativos, que há um nome para eles e que eles não significam que "está chateado”, pode ser útil para pessoas com sintomas funcionais.

 

Medo e ansiedade podem intensificar os sintomas dissociativos, assim se os doentes forem instruídos para este facto podem desenvolver estratégias para tornarem os sintomas menos intensos.

 

A experiência de se sentir de alguma forma desconectado do próprio corpo pode também explicar o porquê de se sentir desconectado ou fraco de alguma forma. Esta é a razão pela qual os sintomas dissociativos são por vezes chamados 'doença dissociativa motora funcional'.

 

 

Informação adicional

 

Para uma descrição detalhada dos sintomas dissociativos pode fazer download do artigo aqui o qual descreve estes sintomas numa revista neurológica.

 

Um outro artigo de 2017 do British Medical Journal escrito por uma psicóloga (Elaine Hunter), um paciente (Jane Charlton) e um professor de neuropsiquiatria cognitiva (Prof David).

 

Há ainda um podcast onde a editora da BMJ (Fiona Godlee) discute as suas próprias experiências de despersonalização e um youtube video - ambos muito recomendados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

There is also more information about depersonalisation available from the following:

 

 

@DPAFU_UK and @dpddiaries

These Twitter account has lots of links and information about depersonalisation

 

 

Dissociation Stone - Dissociation_Page_1

Stone. Practical Neurology 2006;6:308-313; doi:10.1136/jnnp.2006.101287 by permission of BMJ publications

DP article DP article

Hunter, Charlton and David. Depersonalistion and Derealisatio: assessment and management. BMJ 2017 with associated podcast where the editor of the BMJ (Fiona Godlee) discusses her own experiences of depersonalisation and a youtube video